O que é o ronco e como tratá-lo

Saiba mais sobre a história da clínica e o que podemos fazer por você

Para quem acha que o ronco é uma coisa de outro mundo, engana-se. Ele é um ruído provocado por estreitamento ou obstrução nas vias respiratórias superiores durante o sono. Isso dificulta a passagem do ar e provoca a vibração das estruturas.

O ronco pode ser mais frequente quando a pessoa está dormindo em decúbito dorsal (de barriga para cima), por exemplo, porque a musculatura da garganta fica mais flácida e a posição favorece a língua cair um pouco mais para trás da garganta. Mas, é classificado como patológico, quando ocorrem grandes vibrações, ruído intenso e ocorrer de forma frequente.

Ele também é um provável sintoma da apneia obstrutiva do sono (AOS), doença caracterizada por redução da respiração e pausas respiratórias.

Algumas causas:

  • flacidez nos músculos da boca e da garganta;
  • amígdalas e adenoides hipertrofiadas;
  • desvio de septo;
  • pólipos no nariz;
  • palato em forma de ogiva;
  • rinite, sinusite e obstruções nasais;
  • palato mole e úvula aumentados;
  • queixo retraído e envelhecimento.

Contudo, alguns fatores de risco podem potencializar o ronco. São eles:

  • obesidade;
  • ingestão de bebidas alcoólicas;
  • uso de remédios para dormir ou de calmantes;
  • dormir em decúbito dorsal (mais conhecido como dormir “de bruso”);
  • excessos alimentares antes de dormir;
  • refluxo gastroesofágico; e
  • tabagismo.

Tratamentos

Nos quadros mais leves de ronco e apneia, controlar os fatores de risco e a posição de dormir pode ser uma forma eficaz de tratamento. Pode também ser útil usar, durante o sono, um aparelho que projeta a mandíbula um pouco para frente, o que diminui o ronco e a apnéia.

Para os casos graves, a melhor indicação é o CPAP. Além de melhorar as crises de ronco, o uso do CPAP previne o risco de problemas cardiovasculares e de doenças neurodegenerativas, como a demência. A indicação de cirurgia no tratamento do ronco e da apneia do sono tem de ser muito bem avaliada por um médico otorrino.

Ah, e não podemos esquecer também da atividade física. Ela pode ser uma grande aliada contra a apneia, auxiliando na redução do excedente de peso, muito associado ao problema. E segundo porque aprimora o padrão do sono.

Você conhece alguém que tem problemas com o ronco? Se você acha que este artigo pode ajudar, então compartilha nosso blog.

Se você tem mais alguma dúvida sobre este tema, não deixe de entrar em contato conosco e nossa equipe médica AQUI.